domingo, abril 20, 2008

DAÍ A RAZÃO DA MINHA SAUDADE!

...toda vez que ganhas o céu, resta-me a cidade vazia, hoje, preenchida por uma mutamba anoitecida e escura, palco da lua cheia namoradeira, que tenta mostrar-se entre o Vernon e o que virá a ser o Zimbo. No meu peito, só o lamento por não poder resgistrar o cenário para a posteridade (por onde andam nossas sony, samsungs????).
...depois do lamento plagio-te: "emocionante a tarefa de querer, gostosa a arte de ter, necessária a arte de estar no cenário e manter o cenário. Daí esta minha saudade"
A tua saudade é decididamente também minha! Até a volta.

5 comentários:

Anónimo disse...

muita pena essa saudade não ser de mim, nem por mim...
mas sempre a idolatrar-te diva da palavra!JC

MESUMAJIKUKA disse...

Ouvi, um dia, que "o ser humano é tão sensível que acaba sentindo saudade até de coisas más". Espero que nada disso te aconteça!
Um bj neste dia que é teu, pois és uma grande worker.

ANNA MATHAYA disse...

Oi amigo, eu,decididamente, saudades somente do que me faz ou tende a fazer-me bem!! Outro beijo pra vc que tbm � um grande workaholic!!

L.S. Alves disse...

Gostei do texto. Casou bem com a imagem. E a saudade é um assunto que sempre me apetece.
Um abraço.

ANNA MATHAYA disse...

L.S. ALves

é... a vida é também feita de "sodad"